Friday, June 18, 2010

Corro demais

Falei aquele dia para a gente desalerar. Mas não sei nem parar nos sinais vermelhos. Ando apressada, vivendo todos os dias a véspera da minha morte. Não é culpa sua. Nem minha. É que não sei andar devagar, tentei aprender mas falhei. Talvez o tempo me ensine, ele é bom professor. Enquanto isso, "eu corro demais, corro demais só pra te ver meu bem."*

*Créditos: Rei

8 comments:

babi said...

o ruim de um tempo que ensine é a força da ansiedade (sou absurdamente ansiosa).

eu sempre penso naquilo que escrevi. não acho a vida exatamente bela, o mundo que me rodeia muitas vezes tem faces que me cansam, mas persigo a beleza. em coisas pequenas, sobretudo. é um jeito de me salvar.

(acho que o segundo parágrafo foi desnecessariamente profundo)

Isabela Welter said...

Amei gata!
Cada vez melhor e melhor!
Yuuuuupi!

Carina said...

babi, o profundo nunca é desnecessário :)

Carina said...

brigada, begina!!!

farinhademandioca said...

Adorei! "Falei aquele dia para a gente desalerar. Mas não sei nem parar nos sinais vermelhos". Ótimo!

babi said...

carina, obrigada pela dica de livro! quando entrar de férias da faculdade, vou atrás dele nos sebos desse meu brasil! :)
pareceu-me uma história muito boa.

laura said...

Eu amo essa musica do Rei.
Eu também sou um pouco assim, meu pai dizia que eu tinha muita velocidade e pouco freio.

Carina said...

hahahaha adorei, glau! muito bom isso!