Thursday, March 21, 2013

Deixa estar

Você não existe. Fui eu que inventei. Você me preenche na mesma velocidade que me esvazia. Você sou eu. De costas para mim, sem nunca me olhar. Se olhar vira pedra. Deixa assim como está. Nesse jogo de palavras que me confunde e me alimenta. É só disso que precisamos. Disso e de música.

3 comments: